GUSTAVO MENDES
Militante petista mentiu sobre assalto para imprensa e seguidores
Por José Linhares Jr • 14/01/2023
Compartilhe
Investigações da polícia tiveram acesso a vídeos que desmentem versão de Gustavo Mendes sobre suposta tentativa de assalto sofrida na semana passada.

O militante petista, e também humorista, Gustavo Mendes mentiu para seus seguidores e imprensa sobre um suposto assalto que teria sofrido dias atrás. A conclusão foi tomada após investigações da Polícia Civil de Juiz de Fora, em Minas Gerais. O militante ficou famoso por imitar a ex-presidente Dilma Rousseff.

Nas redes sociais, Mendes afirmou que estava em um bar na cidade quando foi abordado por dois homens e uma mulher que tentaram assaltá-lo. No vídeo, a todo o momento, o militante faz questão de atacar a figura da cidade.

Ao contrário do que diz Mendes, vídeos acessados pelas investigações descartaram tentativa de assalto. Antes de ser atingido, Mendes e o suposto agressor discutiam.

Segundo o delegado Daniel Buchmullher, o que aconteceu foi uma lesão corporal.

“Nós tivemos acesso a diversas câmeras de segurança que estavam nos locais e conseguimos averiguar que, na verdade, o Gustavo teve uma animosidade com o agressor minutos antes. Logo após o agressor retorna ao local e eles têm uma nova discussão. O agressor, não satisfeito, pega duas pedras e acerta a cabeça no Gustavo. Nesse momento, o Gustavo inicia uma perseguição, porque o agressor evade do local”, disse o delegado.

Outra investigação em curso tenta apurar o motivo da agressão e a conduta de Gustavo Mendes. Caso fique provado que o humorista mentiu, ele pode ser acusado de denunciação caluniosa.

Compartilhe
19/04/2024
DETIDOS
Maranhenses presos na Venezuela devem passar por julgamento
19/04/2024
SUPREMA CORTE
Flávio Dino cobra Lula, Pacheco e Lira sobre orçamento secreto
19/04/2024
LEVANTAMENTO
Bolsa Família chega a 40% dos lares no MA e a 4,5% em SC

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Propaganda