8 DE JANEIRO
MPF arquiva inquérito contra Anderson Torres por falta de provas
Por linharesjr.com.br • 01/02/2024
Compartilhe
Anderson MPF
Ministério Público Federal alegou falta de elementos para denúncia. Ex-ministro de Bolsonaro ficou preso preventivamente por quatro meses.

BRASÍLIA, 1º de fevereiro de 2024 – O Ministério Público Federal (MPF) anunciou o arquivamento do inquérito civil contra Anderson Torres, ex-secretário de Segurança do Distrito Federal e ministro da Justiça e Segurança Pública no governo de Jair Bolsonaro, relacionado aos eventos de 8 de Janeiro.

O MPF avaliou que não havia elementos suficientes para denunciar Torres em relação aos acontecimentos ocorridos nesse dia.

O ex-secretário chegou a ficar quatro meses sob prisão preventiva devido a suspeitas de omissão em atos antidemocráticos em Brasília. No entanto, em maio, o ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), determinou sua soltura.

A decisão do MPF, apresentada na promoção de arquivamento nº 187/2024, foi respaldada em uma manifestação detalhada, com mais de 30 páginas. Durante o processo, testemunhas foram ouvidas, e um roteiro dos acontecimentos foi delineado.

A conclusão destacou a “comprovada inexistência de conduta tendente a facilitar ou promover a ocorrência dos atos” imputados a Anderson Torres em 8 de janeiro de 2023.

O advogado de Torres, Eumar Novacki, aguarda a notificação formal.

Compartilhe
16/07/2024
ESTUDO
Maioria dos diretores de escolas do MA são indicados por gestão
16/07/2024
OBRAS E EMENDAS
Três em cada 4 capitais têm nota regular ou ruim em transparência
16/07/2024
DELEGADO-GERAL
Manoel Almeida Neto assume Polícia Civil do Maranhão

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Propaganda