PARALISAÇÃO
MOB emite nota e SET diz que greve de ônibus é ilegal
Por linharesjr.com.br • 25/04/2024
Compartilhe
Mob Set
SET impetrou mandado de segurança por ilegalidade da greve de rodoviários do semiurbano, enquanto Governo negou atrasos quanto ao subsídio.

MARANHÃO, 25 de abril de 2024 – A greve deflagrada nesta quinta (25), por rodoviários do transporte semiurbano, que conecta São Luís às cidades vizinhas de Raposa, Paço do Lumiar e São José de Ribamar, gerou controvérsias entre a Agência Estadual de Mobilidade Urbana e Serviços Públicos (MOB) e o Sindicato das Empresas de Transportes de Passageiros de São Luís (SET).

Enquanto os trabalhadores alegam estar há dois meses sem receber salários e outros benefícios, a MOB divulgou uma nota informando que o pagamento do subsídio às empresas do transporte semiurbano foi efetuado no dia 11 de abril, ressaltando que esse valor não é destinado à remuneração dos funcionários, sendo esta responsabilidade das empresas de transporte público.

Além disso, a MOB enfatizou que, em casos de grandes dificuldades por parte das empresas, que comprometam o serviço prestado, poderá intervir ou substituir para evitar prejuízos aos usuários.

A agência também está em processo de análise para a total licitação do sistema de transporte semiurbano no Maranhão.

Por outro lado, o SET ingressou com uma ação contra o Sindicato dos Rodoviários do Maranhão, buscando a declaração de ilegalidade da greve e o imediato retorno de 100% da operação no sistema metropolitano.

O SET alega que houve um acordo entre as partes, homologado judicialmente, e que o prazo legal para a deflagração da greve não foi respeitado, configurando ilegalidade no movimento paredista.

Compartilhe
15/07/2024
DECISÃO
Trump escolhe senador como candidato a vice-presidente
15/07/2024
PROTESTO
Servidores do Detran exigem saída de secretário após 50 dias
15/07/2024
MARANHÃO
Número de motoristas com problema de visão dobra em 10 anos

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Propaganda