PENDURICALHO
STF custeia deslocamento de juízes que atuam na mesma cidade
Por OESTE • 10/06/2024
Compartilhe
STF deslocamento
O penduricalho do Supremo Tribunal Federal adiciona R$10 mil aos rendimentos de magistrados que já recebem mais de R$ 40 mil mensais.

BRASÍLIA, 10 de junho de 2024 – O Supremo Tribunal Federal (STF), sediado em Brasília, paga diárias a juízes que trabalham em Brasília, informou o jornal O Estado de S. Paulo em reportagem publicada neste domingo (9).

Embora originalmente destinado a cobrir custos de deslocamento de profissionais de outros Estados, o benefício também é concedido a juízes que já moram na capital federal, adicionando R$ 10.653,50 aos seus rendimentos mensais.

Atualmente, cinco juízes instrutores do Distrito Federal, todos do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios (TJDFT), recebem essas diárias. Dois atuam no gabinete do ministro Edson Fachin, dois com o ministro Cristiano Zanin e um com o ministro Gilmar Mendes. Até 23 de maio, Mendes tinha outro juiz instrutor na mesma situação.

O STF justificou, em nota ao Estadão, que esses juízes atuam “fora de sua jurisdição”, conforme a Lei Orgânica da Magistratura (Loman), sem especificar o artigo que embasa essa prática.

Segundo a Corte, a jurisdição dos juízes não é apenas geográfica, mas também relacionada ao local de trabalho. “Os juízes com jurisdição no Distrito Federal também têm direito a diárias porque, ao trabalhar no STF, estão atuando fora de sua jurisdição de origem, nos termos da Loman”, afirmou o tribunal.

Compartilhe
06/07/2024
PENDURICALHO
STF está prestes a liberar aumento automático no salário de juízes
07/02/2024
QUINQUÊNIO
Toffoli libera bilhões em penduricalhos a juízes federais
22/12/2023
BENEFÍCIO
Penduricalho inflou salário no MP em R$ 439 mi de 2019 a 2022

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Propaganda