R$ 30 MILHÕES POR ANO
Simplício quer fim da farra com lagostas e vinhos no Palácio dos Leões
Por José Linhares Jr • 01/09/2022
Compartilhe
Candidato afirmou que irá acabar com “moradia oficial do governador”, se for eleito. Símbolo máximo da submissão do povo em relação a políticos, luxos e regalias do lugar custam cerca de R$ 30 milhões por ano.

Um dos grandes símbolos da submissão do povo à classe política deve chegar ao fim, caso o candidato do Solidariedade, Simplício Araújo, seja eleito. Em suas redes sociais, o candidato afirmou que pretende acabar com a chamada “residência do governador”, se for eleito. “Eleito Governador, não usarei Palácio como morada, não empregarei parentes, reduzirei para 14 as secretarias estaduais, no máximo! Rediscutirei  a alocação de recursos, na primeira oportunidade, para potencialização da Educação, Saúde e Segurança, atividades fim do estado”, disse Simplício.

Hoje em dia o Palácio dos Leões tem um custo anual de quase R$ 30 milhões por ano aos cofres públicos. A chamada “residência oficial do governador” garante todos os luxos que o dinheiro pode comprar. Símbolo do poder da classe política sobre o povo, atualmente o Palácio dos Leões serve como um símbolo da superioridade de uma categoria em relação às demais.

No réveillon de 2021/2022, o ex-governador Flávio Dino promoveu uma festa de arromba nas dependências do lugar. A tradicional queima de fogos da avenida Litorânea foi roubada pelo governador e enviada para a Beira-Mar para que os convidados do governador na época pudessem desfrutar de forma privada de um bem que deveria ser de todo o povo.

Com as bandeiras da geração de emprego, renda, desenvolvimento e justiça social, o candidato a governador, Simplício Araújo vem pregando que caso seja eleito vai enxugar a máquina pública, renunciando inclusive as regalias e os privilégios.

Outra medida defendida por ele, é o programa Cartão Alimentação e Transporte Maranhão, que podem dinamizar a politica de restaurantes populares e do sistema de transporte público. “O Cartão Alimentação e Transporte do Maranhão vai substituir o programa restaurante popular, levando comida na mesa dos mais pobres, vendas para lanchonetes e restaurantes, usando produção local nas refeições que podem também ser adquiridas e levadas para consumo nas residências”, disse.

Compartilhe
18/04/2024
fora-da-lei
Relatório sobre Alexandre de Moraes revela que ministro agiu contra a constituição do Brasil
18/04/2024
UPA
MPMA avalia qualidade do atendimento de unidades de Saúde
18/04/2024
ADVERTÊNCIA
MPMA recomenda ação rápida contra alagamentos em São Luís

2 Comentários

  1. Raimundo Silva

    Depois de passar quase oito anos comendo?

    Responder
  2. Antonio Vidal

    Politicos no geral são todos sem excessão um bando de pilantras, este patife passou quase oito anos comendo como bem frisou o comentario anterior, e agora vem com esta historinha pra boi dormir de que vai acabar com isso, um sujeito deste é muito canalha, ao ponto de achar que o povo é burro

    Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Propaganda