IMPOSTO
São Paulo dá exemplo ao Maranhão e reduz ICMS da gasolina
Por José Linhares Jr • 27/06/2022
Compartilhe
Mesmo o secretário da Fazenda estimando uma perda de R$ 4,4 bilhões ao ano, São Paulo se tornou o primeiro estado do país a se enquadrar na nova lei.

Seguindo a determinação da lei sancionada pelo presidente Jair Bolsonaro (PL) na semana passada sobre o Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS), o governador de São Paulo, Rodrigo Garcia (PSDB), anunciou nesta segunda (27/06) que o ICMS da gasolina irá cair de 25% para 18%.

O ICMS é um imposto estadual que compõe o preço da maioria dos produtos vendidos no país, sendo responsável pela maior parte dos tributos arrecadados pelos estados. Mesmo o secretário da Fazenda, Felipe Salto, estimando uma perda de R$ 4,4 bilhões ao ano em receita, São Paulo se tornou o primeiro estado do país a se enquadrar na nova lei.

Leia mais em: Bolsonaro sanciona lei que limita ICMS sobre combustível e energia

A partir disso, portanto, fica a expectativa dos demais estados seguirem o exemplo de São Paulo, com exeção do Maranhão e mais 10, haja vista que os governadores de Pernambuco, da Paraíba, do Piauí, da Bahia, de Mato Grosso do Sul, de Sergipe, do Rio Grande do Norte, de Alagoas, do Ceará, Rio Grande do Sul e do Maranhão acionaram o Supremo Tribunal Federal na última semana para pedir a declaração de inconstitucionalidade de regras da Lei Complementar federal 192/2022 que determinaram a uniformidade, em todo território nacional, das alíquotas do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) incidente sobre combustíveis.

Veja em Maranhão e outros estados tentam derrubar alíquota única do ICMS

A alegação na Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI) 7191, que tem pedido de liminar, é de que essa inovação legal impõe ônus excessivo e desproporcional aos estados e ao Distrito Federal, comprometendo continuidade dos serviços essenciais prestados à população.

Compartilhe
09/01/2024
AJUSTE
Cuba anuncia aumento de 500% nos preços dos combustíveis
07/12/2023
TRIBUTOS
Combustíveis sofrerão aumento por retorno de impostos em 2024
27/10/2023
IMPOSTO
Maranhão vai aumentar alíquota do ICMS sobre combustíveis

4 Comentários

  1. Messias Alves

    Como imaginei o governo do Ceará não aceitaria facilmente a dedução o icms sobre a gasolina e outros produtos essenciais para a população. Porque o que o governo quer e deixa a população cada vez mais com problemas financeiro sem condições para sustentar a sua família.pra mim o governo atual não ganhará meu voto.

    Responder
  2. Luiza Sodré

    Então quer dizer que Brandão acionou o STF pra não reduzir o ICMS dos combustíveis ???? Bom saber disso.
    Prestem atenção, senhores eleitores maranhenses!!

    Responder
  3. Preço da gasolina sobe no Maranhão após corte do ICMS

    […] o Maranhão questiona na justiça o corte. O governo maranhense, com mais 10 estados, acionaram o Supremo Tribunal Federal na última semana pa… de regras da Lei Complementar federal 192/2022 que determinaram a uniformidade, em todo […]

    Responder
  4. LEONARDO LIMA

    Alguém tem que questionar o governo do MA o porquê de ainda não ter baixa o ICMS.

    Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Propaganda