EMPRESÁRIOS
Rodoviários aceitam proposta, mas impasse com SET permanece
Por linharesjr.com.br • 08/02/2024
Compartilhe
ônibus slz
STTREMA aprovou reajustes, aguardando resposta da Prefeitura de São Luís. No entanto, empresários recusaram a proposta de aumento no subsídio.

SÃO LUÍS, 08 de fevereiro de 2024 – Na sequência das negociações entre rodoviários, empresários e a Prefeitura de São Luís, uma reviravolta no processo de reajuste salarial e benefícios criou um novo impasse.

Enquanto os trabalhadores aceitaram propostas que incluem um aumento de 8% para motoristas e cobradores, 10% para aqueles que desempenham ambas as funções, e reajuste no ticket alimentação para R$800, a principal questão agora é o aumento do subsídio ao transporte público.

O reajuste proposto pela Prefeitura de São Luís elevaria o subsídio de R$0,70 para R$1,10 por passageiro, totalizando um aumento de aproximadamente R$2,2 milhões no montante mensal do subsídio.

No entanto, esse valor, mesmo considerando as 5,5 milhões de passagens contabilizadas mensalmente, ainda não seria suficiente para cobrir todos os custos operacionais.

Os empresários argumentam que, além dos custos crescentes com o diesel, o setor enfrenta um déficit considerável. Eles destacam a complexidade da operação, empregando mais de 5 mil trabalhadores no transporte público de São Luís.

Até o momento, somente a Prefeitura apresentou uma proposta para aumento do subsídio, enquanto o Governo do Maranhão aguarda desenvolvimentos antes de apresentar sua contraproposta.

Além disso, não houve proposta apresentada quanto aos ônibus sob responsabilidade do executivo estadual que ligam São Luís a Raposa, Paço do Lumiar e São José de Ribamar.

Compartilhe
20/02/2024
DECISÃO
Desembargadora maranhense é afastada pelo CNJ por dois anos
20/02/2024
FORO PRIVILEGIADO
Oposição aposta no fim do foro contra excessos do Judiciário
20/02/2024
PANDEMIA DE CORRUPÇÃO
Mais um membro do Ministério Público maranhense acusado de corrupção

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Propaganda