EXPECTATIVA
Quase metade dos CEOs temem futuro empresarial em 10 anos
Por PODER 360 • 16/01/2024
Compartilhe
CEO expectativa
Para os próximos 12 meses, principais preocupações dos brasileiros são a instabilidade macroeconômica, a inflação e os riscos cibernéticos.

BRASÍLIA, 16 de janeiro de 2024 – Um estudo da PwC mostrou que 41% dos CEOs brasileiros acham que suas empresas não sobrevivem em 10 anos sem mudanças no modelo de negócio. No mundo, o percentual sobe para 45% entre os executivos globais. A pesquisa CEO Survey foi realizada com mais de 4.700 “líderes empresariais”.

A pergunta feita aos executivos foi a seguinte: “Caso a sua empresa continue a trilhar o caminho atual, por quanto tempo você acredita que ela será viável economicamente?”. Em 2024, 41% dos brasileiros responderam que seria em 10 anos ou menos.

Houve uma piora no pessimismo. Em 2023, eram 33% dos CEOs brasileiros. No mundo, passou de 39% no ano passado para 45% neste ano.

A piora foi de 8 pontos percentuais entre os empresários brasileiros e de 6 pontos percentuais na média global. O levantamento mostrou que 97% dos respondentes globais adotaram alguma medida para mudar a forma do negócio.

O estudo disse que 76% dos CEOs adotaram pelos menos uma iniciativa que teve impacto “grande” ou “muito grande” no modelo de negócio de sua empresa.

Para os próximos 3 anos, as mudanças tecnológicas são os principais motivos para a necessidade de alteração no modelo de negócios (72%) entre os brasileiros.

Outros avaliam que são as mudanças na preferência do consumidor (64%). Também entram na lista ações de concorrência (52%), regulamentação governamental (46%), instabilidade da cadeia de abastecimento (29%) mudanças climáticas (29%) e mudanças demográficas (20%).

No mundo, mudanças tecnológicas também estão em 1º lugar para a necessidade de adaptação do modelo de negócio, com 56%, para os próximos 3 anos. Seguido de: mudanças na preferência do consumidor (49%), regulamentação governamental (47%), ações de concorrência (38%), mudanças climáticas (30%), instabilidade da cadeia de abastecimento (27%) e mudanças demográficas (27%).

Para os próximos 12 meses, as principais preocupações dos brasileiros são a instabilidade macroeconômica (31%), a inflação (29%) e os riscos cibernéticos (25%).

Compartilhe
13/03/2024
CARTA
Conselheiro da Vale renuncia e denuncia interferência política
27/06/2023
EM 5 A 10 ANOS
42% dos CEOs acreditam que IA pode destruir a humanidade
24/04/2023
Negócios
CEO do Google supera R$ 1 bilhão em remuneração em 2022

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Propaganda