SAÚDE
Nísia admite não ser possível vacinar em massa contra a dengue
Por linharesjr.com.br • 02/03/2024
Compartilhe
Nísia Trindade
Ministra da Saúde do governo Lula reconheceu impossibilidade de vacinação em massa contra a dengue em 2024.

BRASÍLIA, 02 de março de 2024 – A ministra da Saúde Nísia Trindade anunciou nesta sexta (2) que a vacinação em massa contra a dengue não será realizada em 2024. A solução apontada por ela é a produção nacional do imunizante, envolvendo o Instituto Butantan e a Fundação Oswaldo Cruz.

Em entrevista à GloboNews, Nísia afirmou que o governo Lula está em contato com o laboratório japonês Qdenga, enfrentando desafios devido à limitação da empresa.

“O Brasil comprou todo o estoque possível para atender sua população, mas essa produção é pequena”, explicou Nísia. Ela destacou a prioridade estabelecida pelo Ministério da Saúde para garantir autonomia e reduzir a dependência de importações.

O aumento de casos de dengue no Brasil, com 258 mortes recentemente registradas, intensifica a pressão por vacinação. Nísia apontou as mudanças climáticas como fatores adicionais, mencionando calor excessivo, chuvas intensas e o predomínio do sorotipo 2, menos imunizado pela população.

Em um post no Twitter, a ministra ressaltou a complexidade da situação:

“O que temos de diferente este ano para tantos casos? A explicação ambiental é o calor excessivo, chuvas intensas, mudanças climáticas, El Niño. Temos também quatro sorotipos de dengue circulando e estamos vendo o predomínio do 2, contra a qual a população está menos imunizada.”

Compartilhe
02/04/2024
ARBOVIROSES
Casos de dengue continuam crescendo no Maranhão
25/03/2024
ARBOVIROSE
Dengue avança em número de casos e mortes no Maranhão
21/03/2024
DENGUE
Nísia culpa clima e diz que vacina não soluciona epidemia de dengue

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Propaganda