Feminicídio
Gaúcho remove tornozeleira eletrônica e mata mulher do Pará
Por linharesjr.com.br • 29/03/2023
Compartilhe
Vítima saiu de Paraupebas, do Pará, à Porto Alegre, no Rio Grande do Sul, para conhecer namorado da internet e foi morta a tiros.

Laila Vitória Rocha, de 21 anos, viajou do Pará até o Rio Grande do Sul para conhecer pessoalmente André Vilela, de 37 anos, e acabou morta a tiros.

Segundo informações, os dois estavam na casa de André Vilela, que nas redes socoais usava o nome “Victor Samedi”, quando vizinhos ouviram gritos e dois disparos de arma de fogo. A polícia, então, quando acionada, localizu a jovem morta com parte do corpo carbonizado na lareira da residência e marcas que sinalizam luta corporal.

A vítima já tinha relatado a amigos que sofria agressões no relacionamento e estava com passagem de volta para casa comprada. O suspeito do homicídio, André Vilela, respondia por três tentativas de homicídios e era monitorado por tornozeleira eletrônica. Ele rompeu o equipamento e fugiu para uma área de mata.

A defesa de André disse que a “verdade real dos fatos” será esclarecida e já ocorreu contato com a autoridade policial gaúcha para mediar a apresentação espontânea de seu cliente”, afirmou Jean Maicon Kruse, advogado do suspeito.

André é popular nas redes sociais com mais de 30 mil seguidores no TikTok e no Instagram e se classificava como “necromante”. Ele é chamado de mestre por alguns seguidores e cobra até R$ 300 por supostas “consultas espirituais”.

Compartilhe
26/03/2024
VIOLÊNCIA
Maranhão já contabiliza 10 casos de feminicídios em 2024
11/03/2024
LEVANTAMENTO
Feminicídio bate recorde no primeiro ano do 3ª mandato de Lula
05/02/2024
VIOLÊNCIA
Maranhão registra 50 feminicídios no ano de 2023

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Propaganda