PESQUISAS
Dino começa a cair em pesquisas e perde 5 pontos na disputa pelo Senado
Por José Linhares Jr • 07/07/2022
Compartilhe
Escândalos de corrupção, caos no ferryboat e crises no governo podem ter atingido em cheio pré-campanha comunista no último mês

As constantes O ex-governador Flávio Dino perdeu cinco pontos percentuais nas intenções de voto pelo Senado nos últimos 30 dias, segundo o Instituto Escutec. De acordo com a pesquisa, o comunista caiu de 52% para 47%. A queda acentuada foi a maior registrada entre todos os demais candidatos em todos os cenários para as eleições de governo, presidência e senado.

A razão do declínio pode estar nos mais recentes recentes escândalos de corrupção envolvendo Flávio Dino. Além disso, as crises no governo deixadas por ele para o sucessor, Carlos Brandão, provavelmente influenciam na queda da confiança do eleitorado. Entre eles o escândalo do ferryboat.

Os números da Escutec são os seguintes:

Flávio Dino (PSB) – 47% (Antes a mesma pesquisa apontava Dino com 52%)

Roberto Rocha (PTB) – 26%

Antonia Cariongo (PSOL) – 2%

Pastor Bel (AGIR) – 2%

Saulo Arcangeli (PSTU) – 1%

O Instituto Escutec ouviu 2 mil eleitores nos dias 2 a 7 de julho. O registro na Justiça eleitoral é MA 01386-2022 e o intervalo de confiança é de 95%. A margem de erro é de 2,19% para mais ou para menos.

Compartilhe
18/04/2024
fora-da-lei
Relatório sobre Alexandre de Moraes revela que ministro agiu contra a constituição do Brasil
18/04/2024
UPA
MPMA avalia qualidade do atendimento de unidades de Saúde
18/04/2024
ADVERTÊNCIA
MPMA recomenda ação rápida contra alagamentos em São Luís

1 Comentário

  1. julioCezar

    quando esse elemento entrou no governo existia sete ferrys quando ele saiu deixou com dois nos aqui da baixa já não aguentamos tanta humilhação você ver a demanda e tão grande que esses sete não estava dando conta imagina dois e idoso grávida doentes renais e recém nascido numa fila interminável daquelas o povo da baixada vai dar a resposta

    Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Propaganda