OMISSÃO
Defensoria Pública diz que governo Lula demora para ajudar yanomamis
Por José Linhares Jr • 06/02/2023
Compartilhe
Ofício da DPU cobra do Governo Federal mais celeridade no envio de ajuda para tribos afetadas.

A Defensoria Pública da União (DPU) acusa o governo Lula de demora no envio de aviões e pessoal para ajudar na crise dos yanomamis. A denúncia foi feita em ofício enviado ao próprio Governo federal. No documento, ainda são pedidas respostas e medidas concretas adotadas para o reforço logístico-operacional que aumente a eficácia de ações junto aos indígenas.

Segundo o assessor da DPU para Casos de Grande Impacto Social, Ronaldo Neto, a instituição aponta ao governo meios para a solução de entraves, como, por exemplo, eventual falta de orçamento para a resposta humanitária no documento.

“Para a DPU, quando há vidas em risco, não se pode colocar o orçamento ou a burocracia como dificuldades”, complementa. “Frise-se que ofícios da DPU sobre a grave situação do povo Yanomamis foram ignorados pelo governo anterior. O governo federal tem demonstrado total preocupação com o tema, razão pela qual a DPU não assume posição de embate, mas sim de colaboração,” ressalta Neto.

A Defensoria pede prioridade para as demandas do ofício anterior “para que mais vidas indígenas não sejam colocadas em risco, ou seja, para que as lamentáveis e chocantes cenas que testemunhamos duas semanas atrás não se repitam nas próximas.”

“Considerando a extrema urgência que o caso requer, solicita-se que sejam encaminhadas respostas e apresentadas medidas concretas adotadas para o reforço logístico-operacional e de pessoal para conferir maior eficácia às ações junto aos indígenas Yanomami e Ye’kwana, até a próxima segunda-feira (6)”, conclui o documento.

Compartilhe
19/04/2024
DETIDOS
Maranhenses presos na Venezuela devem passar por julgamento
19/04/2024
SUPREMA CORTE
Flávio Dino cobra Lula, Pacheco e Lira sobre orçamento secreto
19/04/2024
LEVANTAMENTO
Bolsa Família chega a 40% dos lares no MA e a 4,5% em SC

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Propaganda