Pedofilia
Centenas de crianças sofreram abuso sexual em igrejas dos EUA
Por linharesjr.com.br • 06/04/2023
Compartilhe
Relatório indica crimes feitos por mais de 150 funcionários da Arquidiocese de Baltimore, no Estado de Maryland, ao longo de 62 anos.

De acordo com relatório divulgado nesta quarta (5) pelo procurador-geral do Estado, Anthony Brown, ao menos 600 crianças foram vítimas de abusos sexuais por parte de 156 funcionários da Igreja Católica em Baltimore, no Estado de Maryland, em um período de 62 anos.

O documento, com 463 páginas, considera que de 1940 a 2002, padres, seminaristas, diáconos, professores e outros integrantes da instituição participaram de abusos contra crianças frequentadoras da Arquidiocese de Baltimore. O relatório lista o nome da maioria dos autores da violência e identifica outros 43 sacerdotes que serviram em alguma função ou residiram na instituição, mas que cometeram abusos sexuais fora da Igreja.

“O relatório documenta um longo histórico de abusos generalizados e encobrimento sistêmico por parte do clero e outros associados com a Igreja em toda a Arquidiocese […] Com base em centenas de milhares de documentos e histórias não contadas de centenas de sobreviventes, ele fornece, pela primeira vez na história deste Estado [Maryland], uma contabilidade pública de mais de 60 anos de abusos e encobrimento”, declarou o procurador-geral.

Em comunicado, o arcebispo William E. Lori e líder da Arquidiocese de Baltimore comentou a respeito do documento, cujo relatório ele disse detalhar um momento condenável da história da instituição.

“A todos os sobreviventes, ofereço minhas mais sinceras desculpas em nome da Arquidiocese e prometo minha contínua solidariedade e apoio à sua cura. Nós ouvimos você. Acreditamos que você e suas vozes corajosas fizeram a diferença”, declarou o sacerdote.

Compartilhe
14/07/2024
POLÍTICA DE ÓDIO
Extrema-esquerda tenta assassinar Donald Trump nos EUA
13/07/2024
SESSÕES
Câmara terá só 9 sessões entre agosto e setembro de 2024
13/07/2024
EDUCAÇÃO
Deputado critica reformas escolares de SLZ em meio ao ano letivo

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Propaganda