VALORIZAÇÃO
Bolsonaro sanciona piso salarial de R$ 4,7 mil para enfermeiros
Por José Linhares Jr • 05/08/2022
Compartilhe
Ação que beneficia todo o setor da enfermagem se junta a aumento de 33,24% no piso salarial dos professores da educação básica da rede pública que já havia sido concedido pelo presidente.

O presidente Jair Bolsonaro sancionou a lei que estipula piso nacional da enfermagem. Pela lei sancionada, os enfermeiros de todo o país terão um piso salarial de R$ 4.750. Técnicos de enfermagem receberão R$ 3.325. Auxiliares e parteiras terão um vencimento de R$ 2.375. Os novos valores entram em vigor imediatamente após a publicação no diário oficial da união.

Os salários superiores ao do piso da categoria serão mantidos.

Segundo o ministro Marcelo Queiroga (Saúde), Bolsonaro vetou o artigo que determinava a atualização do piso com base no INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor). A preocupação com a fonte de financiamento da medida pesou para decisão de veto, que será encaminhado de volta ao Congresso Nacional para análise de deputados e senadores.

Queiroga afirmou que a categoria dos enfermeiros é fundamental para o SUS (Sistema Único de Saúde). Disse que a piso é um “investimento” que será revestido em melhora dos indicadores de saúde.

“O impacto [financeiro] varia de acordo com o nível federativo. Na União, não é elevado porque a maioria dos enfermeiros do serviço público federal já recebiam valores superiores. Em relação a Estados e municípios há impacto […]. E o setor privado é um setor que tem crescido bastante e que vai reconhecer o valor da enfermagem”, disse.

Compartilhe
17/06/2024
CORRUPÇÃO
PF indica que Ministro controlava licitações fraudulentas
17/06/2024
MARANHÃO
Grávida é baleada no MA e tiro fica alojado na perna do bebê
17/06/2024
LEVANTAMENTO
Quase 70% dos evangélicos e 43% dos católicos reprovam Lula

2 Comentários

  1. Anônimo

    Esse Mito é o melhor. Ta fácil decidir.

    Responder
  2. tony

    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Propaganda