BRASIL
Aumenta número de jornalistas censurados no Brasil
Por José Linhares Jr • 04/01/2023
Compartilhe
Após redes sociais de Fernando Conrado, Rodrigo Constantino e Paulo Figueiredo serem retidas, renomado escritor e jornalista Guilherme Fiuza também foi alvo das sanções.

O jornalista e escritor Guilherme Fiuza teve suas contas no Instagram e Twitter censuradas. Segundo as plataformas, a ação ocorre por meio de decisão judicial. No entanto, o motivo real da censura não foi informado sob a alegação de “segredo de justiça”.

Os jornalistas estão tendo suas contas derrubadas, na maioria das vezes, por determinação do ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal. A alegação, quase sempre, é a mesma. Participação em supostos atos antidemocráticos e veiculação do que seriam “fake news”.

No Twitter, Guilherme Fiuza tem cerca de 2 milhões de seguidores, enquanto no Instagram, o número ultrapassa 700 mil.

Em dezembro, o Twitter já havia retido as páginas dos comentaristas Rodrigo Constantino, Paulo Figueiredo e Fernando Conrado. Em nota enviada aos comentaristas, a rede social declarou que cumpriu a legislação relacionada aos “princípios, garantias, direitos e deveres para o uso da internet no Brasil”. O Twitter informou que a ordem judicial que culminou no bloqueio dos perfis está em segredo de Justiça.

Compartilhe
15/07/2024
DECISÃO
Trump escolhe senador como candidato a vice-presidente
15/07/2024
PROTESTO
Servidores do Detran exigem saída de secretário após 50 dias
15/07/2024
MARANHÃO
Número de motoristas com problema de visão dobra em 10 anos

1 Comentário

  1. Joel Rodrigues

    Lula não tem mais popularidade. Globo não tem mais audiência. Jornais não reportam mais notícias. Universidades não formam mais alunos. Juízes não são mais justos. Políticos não governam para o povo. Artistas não fazem mais arte. Mas a meta é te convencer exatamente do contrário!

    Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Propaganda